Uma Rua ao Frio

O contraste do frio do chão coberto de neve e o calor que vem de dentro do casaco. O choque do ar gelado com o respirar.

segunda-feira, março 14, 2005

Simbiose

Olá outra vez. Por aqui se vai aparecendo, e com mujito gosto, é preciso dizer, que nem um verdadeiro parasita. Este aparece e faz-se ouvir quando já toda a gente se esqueceu dele, ou mesmo quando nem sequer se sabia da sua existência. Mas não se preocupem! Há parasitas bons e maus, mas pior do que isso, são os que o são e o negam...
Neste momento estou-me a preparar para viver em simbiose com a população deste blog... espero que me deixem, e que tirem disto uma lição para a vida em sociedade!

Simbiose - Associação entre dois ou mais organismos na qual todos saem favorecidos

sexta-feira, março 11, 2005

A morte do artista!

Ontem na última página do jornal Publico vinha um artigo sobre um novo software que um grupo de espanhóis inventou, supostamente para ajudar a indústria da música da sua crise. O HSS (Hit Song Science) é um programa que analisa músicas e (dizem os criadores) é capaz de prever se terá sucesso ou não, ajudando em muito o trabalho das editoras. Isto, fazendo uma analise de certos parâmetros (tom, batida, melodia, etc), comparando-os com os de todos os hits dos últimos anos. O grupo dá como provas disso o recente sucesso de Norah Jones (vencedora de 8 Grammys) e dos Maroon 5, sucesso esse que o programa supostamente terá previsto. É claro que ninguém o pode provar, mas também ninguém o negou.
Infelizmente parece que é a isto que chegámos, música feita à medida para públicos alvo. Deixa lá a arte, a mensagem, o sentimento que isso não rende dinheiro.
Qualquer um pode ver a sua música analisada para apresentar às editoras com a sua maqueta. Se quiserem mais informações vão ao site www.hitsongscience.com
Confesso que acho isto muito mau, mas enfim, a música há muito que se tornou uma indústria e por aí ainda andam uns artistas sobreviventes!

PS: Agora tenho um parasita! Terei que aprender a viver em harmonia com ele. Será?

Parasita



Boas, sou o parasita deste domínio... e o único também...


yeah

quinta-feira, março 03, 2005

Multibanco

Portugal é um dos países que mais usa o multibanco na Europa, porém temos um sistema bastante ridiculo. Por exemplo, porque é que entre cada operação temos que tirar o cartão da máquina e voltar a digitar o código? Por isso é que há sempre grandes filas no fim do mês porque o pessoal decidiu pagar as contas todas de seguida! Isto sem falar das pessoas que têm dificuldade em lidar com o software. Ao menos existem multibancos em cada esquina, por isso nem é um grande problema. Mas continua a lógica do software ilógico. Agora o minimo possivel para levantar são 10 euros, mas quando se pede 5 euros em vez de fazer como quando não há notas tão pequenas e pede para alterar a quantia desejada, não (!), tira o cartão e diz que o limite minimo é 10 euros. Qual é a lógica de termos que tirar sempre o cartão?! Será que a ideia é gastar mais os cartões para pagarmos mais?